Nerd de Pijama – Lives e Cancelamentos

Texto de Joana Pais

Fomos longe demais com a Cultura do Cancelamento que começou como um meme de Twitter e acabou com tudo que tínhamos planejado para 2020? Esta é a sensação que fica com a dura realidade da quarentena que nos engoliu. Porém os meios alternativos de se entreter continuam com a Era das Lives, seja em Instagram, YouTube ou até mesmo Facebook (quem lembra que ele existe?). Lá trás, quando tudo ainda era mato assim por dizer o Twitter começou com a mania de fazer streaming com a TweetCam, mas não durou muito. Será que a Era das Lives esta com os dias contados também? Acredito que não já que estamos todos sendo obrigados a praticar a distância física por conta do coronavírus o que na época do pioneirismo da TweetCam não era bem uma obrigação.

Mas atualmente, muitas empresas parecem não saber o que fazer com filmes, eventos esportivos e ate mesmo a nossa tão adorada San Diego Comic Com foi cancelada após 50 anos. Mas calma queridos nerds, nem tudo está perdido já que no meio de tanto caos e tristeza alguns economistas até nos alertam para repensar nossos meios de consumos e porque não lançar esses filmes todos em straeaming de uma forma não tão prejudicial economicamente para as grandes empresas? Afinal, ate mesmo o grande catalogo da Netflix é limitado. Mesmo presos nas mãos dos donos do capitalismo, nós ainda podemos fazer um pouco de diferença mesmo que seja ouvindo música através de lives dos cantores que gostamos.

Claro que nada se compara a ter que dividir a sala de cinema com pseudo nerds, um show como o Rock In Rio da vida. O que mais caracteriza o brasileiro é essa nossa cultura de calor humano, algo que o COVID-19 pediu pra gente esfriar bastante no momento como se fosse a Elsa do Frozen. E não nos cansa a esperança de assim que tudo melhorar, que no primeiro role fora de casa seja num bar com os amigos, no cinema com a crush ou ate mesmo um show no carnaval do ano que vem a gente vai voltar a ser esse povo alegre e exuberante que o mundo inteiro admira.

Ate lá, teremos que nos adaptar a não passar mais as noites em pé numa balada, a rever algumas series da nossa grade e filmes antigos que há tempos não vemos. Ate reler um livro novamente pode nos ajudar a abrir mais a cabeça, mas nós nunca pensamos que o descanso pós carnaval iria durar tanto tempo assim. Que os roles dentro de casa teriam que ser por telas, pois cada amigo na sua casa e que um mês e meio durariam de 3-4 meses. A tal gripezinha acabaria nos alertando para a realidade de que somos todos uma engrenagem num sistema produtor como o próprio Emicida comentou…

A pausa que estamos tirando virou o maior cancelamento gay da vida, pois nem mesmo as olimpíadas serão realizadas. E tudo por uma boa razão, obvio. Mas nem tudo está perdido, pois mesmo que 2020 tenha sido um ano nulo, ele serviu para essa grande respirada profunda que precisamos dar como quem termina um livro muito longo ou uma maratona de serie mesmo. E os próximos passos que dermos para fora de casa, serão de consciência mais tranquila, abraçando mais as pessoas, respeitando mais o planeta. Pois como nosso amado Chaplin já nos mostrou nos seus Tempos Modernos, até mesmo a maquina capitalista uma hora da problema e quebra. Para e só volta a funcionar se quisermos.