#FutebolDaTerrinha Santa e Sport fazem jogo fraco e empatam no Arruda

A tarde desse domingo nos reservou a história de mais um Clássico das Multidões. Dessa vez, sem multidão, por conta da pandemia. No Mundão do Arruda, Santa Cruz e Sport se enfrentaram pela terceira rodada do campeonato estadual. As duas equipes em profunda crise técnica. O jogo tinha uma baixa expectativa. E assim foi. Poucos lances de qualidade. Muita disposição e pouca inspiração. O resultado final acabou sendo o empate por em tento a um. O Santa Cruz volta a jogar na quarta-feira. Vai até Goiânia enfrentar o Ypiranga (AP), pela primeira fase da Copa do Brasil, às 15:30, no Antônio Accioly. O Sport também entra em campo na quarta-feira, para encarar o 4 de Julho, às 18:00, na Ilha do Retiro, pela terceira rodada da Copa do Nordeste.

O começo de jogo foi com a equipe rubro-negra buscando ser mais propositivo, enquanto o time tricolor ficava retraído no campo defensivo, apostando nos lançamentos longos. O Santa adiantou a marcação e, com isso, dificultou a transição leonina. O Sport encontrava algumas falhas nessa marcação adiantada e atacava com relativo perigo. Chegou a ter um gol mal anulado. O auxiliar marcou impedimento inexistente de Sander. A partida seguia num ritmo lento, com muitos erros de passes de ambos os lados. Aos 30, saiu o primeiro gol do jogo. E foi do Leão. Aproveitando uma saída errada da defesa tricolor, o Sport roubou a posse, trabalhou bem a jogada até chegar em Mikael que recebeu, cortou Willian Alves e bateu firme de canhota, sem chances para Martin Rodriguez. O Santa tinha enorme dificuldade no setor ofensivo, não conseguia sequer ameaçar a meta de Luan Polli. Dessa maneira, o intervalo chegava, com a vantagem mínima para o Sport no placar.

Na volta para o segundo tempo, João Brigatti fez logo três mudanças no Santa Cruz, João Cardoso, Marcel e Pipico entraram nas vagas de Elicarlos, Felipe Cabeleira e Felipe Almeida. Jair Ventura optou por não modificar o Sport. O Tricolor veio do intervalo mais agressivo. O Leão controlava bem as investidas adversárias. Faltava um pouco de velocidade nos contragolpes para chegar no setor ofensivo. A equipe coral tinha muito espaço para trabalhar as jogadas no ataque, mas não conseguia finalizar. Com o Sport recuado, o Santa tentava exercer uma pressão. Restava acertar o chamado último passe para sair o empate coral. De tanto o Sport implorar, de tanto o Santa pressionar, saiu o gol coral. Aos 39, cruzamento da esquerda e Pipico cabeceou tirando de Luan Polli. A Cobra seguiu pressionando na reta final em busca da virada. Não deu tempo. O primeiro clássico da temporada 2021 acabou mesmo empatado.