F1 2022 – GP da Inglaterra – Numa corrida bastante movimentada, marcada por acidente grave, Sainz vence pela primeira vez na carreira

No final da manhã/início da tarde desse Domingo, tivemos a disputa da décima etapa da temporada 2022 de Fórmula 1. O tradicional Circuito de Silverstone foi o palco de mais uma edição do GP da Inglaterra.  A prova ficou marcada pelo grave acidente ainda nas primeiras curvas, com a Alfa Romeo do chinês Zhou capotando várias vezes e quase parando na arquibancada. Quem terminou vencendo a corrida desse ano foi Carlos Sainz, da Ferrari. Sergio Perez, da RBR. chegou na segunda colocação e Lewis Hamilton, da Mercedes completou o pódio na terceira posição.

Na largada, o pole position Carlos Sainz, da Ferrari, acabou perdendo a posição para a RBR de Max Verstappen. No final do grid, aconteceu um acidente muito grave entre Tsunoda, Albon, Ocon, Zhou e Russell, com a Alfa Romeo do chinês Zhou capotando várias vezes e parando por fora da barreira de pneus, provocando assim uma bandeira vermelha antes de se completar a primeira de 52 voltas previstas. A corrida recomeçou depois de 56 minutos, com o grid original, já que não tinha sido completada nenhuma volta. E a relargada foi espetacular. Sainz quase espremeu Verstappen no muro, Perez e Leclerc se tocaram e tivemos quatro carros brigando pelo primeiro lugar. Com uma volta completada, Sainz pulou na frente, Verstappen era o segundo, Leclerc o terceiro e Perez o quarto. Norris e Hamilton vinham logo atrás. O mexicano da RBR teve que parar nos boxes para trocar o bico. Hamilton passou Norris na volta 6 e assumia a quarta colocação. O holandês atual campeão mundial apertava a Ferrari de Sainz. Na volta 10, o espanhol cometeu um erro e Verstappen assumia a liderança da corrida.

A volta 13 reservou a surpresa do pneu furado de Verstappen. Sainz reassumia a liderança e Leclerc era o segundo. O holandês foi para o box e retornou apenas na sexta colocação. Enquanto as Ferrari disputavam o primeiro lugar, Hamilton fazia volta mais rápida em cima de volta mais rápida e tentava se aproximar dos líderes. Na volta 20, Sainz fez sua troca de pneus e retornou na terceira posição. Leclerc era o primeiro e Hamilton o segundo. A Mercedes do heptacampeão apresentava bom rendimento e a briga pela liderança com a Ferrari de Leclerc era real. A Ferrari chamou o monegasco para o box na volta 26. Dessa forma, Lewis Hamilton liderava uma corrida pela primeira vez na temporada. Na volta 31, depois de Sainz não conseguir virar um tempo bom, Leclerc fez a ultrapassagem e era o segundo. Hamilton foi para o box trocar seus pneus na volta 33. As Ferrari passaram. Leclerc em primeiro e Sainz em segundo. O inglês voltou quatro segundos e meio atrás das Ferrari. Na volta 36, uma situação curiosa, com a Alpine de Ocon ultrapassando a RBR de Verstappen e assumindo a oitava colocação. Ocon teve problemas no seu carro na volta seguinte e parou no meio da pista, provocando assim a entrada do Safety Car. Sainz e Hamilton pararam nos boxes e colocaram compostos macios. Leclerc permaneceu na pista.

A bandeira verde foi dada na volta 43. Restando dez voltas pro fim. E foi outra relargada sensacional. Sainz ultrapassou Leclerc e assumia a liderança. Perez passou Hamilton e conquistava a terceira colocação. Enquanto Sainz abria boa diferença na frente, Perez, Hamilton e Leclerc fizeram uma disputa absolutamente espetacular. Foi de perder o fôlego. O mexicano conseguiu a segunda posição e Hamilton era o terceiro. E assim continuou até o final. O espanhol Carlos Sainz foi o primeiro a ver a bandeira quadriculada. A primeira vitória dele na carreira.

A temporada continua já na semana que vem. O Circo da F1 segue no continente europeu. O Red Bull Ring, em Spielberg, receberá o Grande Prêmio da Áustria. No quintal da RBR, a equipe dominante da temporada tentará aumentar sua vantagem no campeonato. Ferrari e Mercedes que corram atrás. Tomara que seja uma grande corrida em terras austríacas. Até lá!