F1 2020: GP de Sakhir – Sem Hamilton e com Brasil de volta ao grid, Sergio Perez vence no anel externo do Bahrein

Aconteceu, no começo de tarde desse Domingo, o Grande Prêmio de Sakhir 2020 de Fórmula 1. A corrida, assim como a da semana passada, foi no Bahrein. Mas, dessa vez, aconteceu no anel externo do circuito de Sakhir. A prova foi a 16ª e penúltima etapa dessa temporada atípica e insana. E foi bastante especial. Com o retorno de um piloto brasileiro ao grid de largada, depois de três anos. Pietro Fittipaldi, neto do grande campeão Emerson Fittipaldi, foi o responsável por trazer o nosso país de volta para a categoria máxima do automobilismo mundial. Pietro dirigiu a Haas de Romain Grosjean, acidentado no último final de semana. Ele chegou na 17ª colocação. A corrida não contou com o heptacampeão Lewis Hamilton, que testou positivo para a COVID-19 no início da semana. O vencedor acabou sendo Sergio Perez, da Racing Point. Esteban Ocon, da Renault chegou em segundo e Lance Stroll, da Racing Point completou o pódio na terceira posição.

Na largada, Russell, o substituto de Hamilton, estava em segundo, ultrapassou Bottas, que, pra variar, largou mal, e assumiu a primeira colocação. Verstappen se envolveu num acidente com Leclerc e Perez e abandonou. O monegasco da Ferrari também caiu fora. O mexicano da Racing Point se recuperou e voltou pra pista. O Safety Car entrou em ação logo na primeira volta. A corrida recomeçou na volta 7. Sainz chegou a passar Bottas, mas deu uma escapada e o finlandês conseguiu recuperar a segunda posição. Na volta 17, as Mercedes já se distanciavam em relação aos demais carros. Russell tinha boa vantagem para Bottas. No pelotão intermediário, Sergio Perez buscava fazer uma corrida de recuperação. O brasileiro Pietro Fittipaldi optou por uma corrida conservadora, ocupava a 18ª colocação, a última dentre os pilotos que estavam na pista. Na volta 45, Russel parou para a troca de pneus. A Mercedes decidiu segurar Bottas na pista por mais algumas voltas. Apenas na volta 50 o finlandês parou para trocar seus pneus. Russell aumentou ainda mais sua vantagem. Bottas então foi tentar reduzir a distância. Na volta 60, a vantagem, que chegou a ser de quase nove segundos, caiu para cinco. Na volta 62, foi acionado o Virtual Safety Car, por conta de um pequeno acidente com a Williams de Aitken. A Mercedes inventou de parar para troca de pneus. E erraram tudo. Tanto com Bottas quanto com Russell. A corrida ficou imprevisível no final. O VSC acabou na volta 68, faltando 19 para o final. Perez era o líder, com Ocon em segundo e Stroll em terceiro. Bottas caiu para quarto e Russell para a quinta posição. Na volta 71, Bottas espalhou na curva e Russell conseguiu uma grande ultrapassagem para ganhar a quarta colocação. Na volta seguinte, o inglês passou Stroll. E foi pra cima de Ocon. E passou o francês. Enquanto isso, Bottas, aparentemente com problemas, era ultrapassado um por um. Na volta 79, Russell teve que parar por um furo nos pneus. A corrida então caiu no colo de Perez. O mexicano apenas administrou a boa vantagem até a bandeirada final. E a história se fez novamente nessa temporada de 2020. Depois de 50 anos, o México voltou a vencer uma prova de Fórmula 1!

Agora, já vamos nos preparar para mais uma corrida na semana que vem. A última do ano. O circo da Fórmula 1 se encaminha para os Emirados Árabes. O circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi, receberá o último ato dessa temporada que entrou para a história. Que tenhamos uma grande prova para fechar esse 2020 com chave de ouro. Até lá!