Crítica – O Homem do Norte

Estreia nessa quinta-feira nos cinemas brasileiros o filme O Homem do Norte. A produção é dirigida por Robert Eggers, conhecido pela direção de A Bruxa e também de O Farol. No elenco o filme conta com Alexander Skarsgard, Anya Taylor-Joy, Nicole Kidman, Ethan Hawke, Willem Dafoe e Björk.

O Homem do Norte conta a história de um príncipe que quando criança tem que fugir do seu reino após assistir seu pai ser assassinado pelo tio. Muitos anos se passam e o jovem acaba virando um grande guerreiro no qual pecorre um caminho brutal atrás de vingança.

São poucos o filmes que conseguem fazer uma jornada de vingança tão grandiosa, complexa e mitológica como temos aqui. A criação de mundo feita pelo diretor é muito bem produzida, seja pelo design dos seus personagens, pela atmosfera criada, assim como por uma trilha sonora pesada e caótica.

O longa consegue impactar do começo ao final. Temos alguns planos sequências de lutas que trazem uma experiência visceral ao espectador. Além disso, o diretor sabe fazer escolhas interessantes na hora de deixar o filme extremamente simétrico.

Homem do Norte é um épico de vingança como a muito tempo não se via nos cinemas. Com certeza é uma das produções feitas para se assistir na melhor sala de cinema possível com o sistema de som mais potente.

Nota do CinEsportes – ⭐⭐⭐⭐⭐